Blog

Filho doente ? Mandar ou não para creche?

Como nem sempre é possível saber com certeza se o que ele tem é ou não contagioso, não mande a criança para a escola ou creche se ela apresentar os seguintes sintomas:

  • Além da febre, ele pode estar irritado, letárgico, choramingando, inapetente, com nariz entupido e um pouco ofegante.

 

  • Quadros respiratórios, como bronquioliteou gripe, especialmente se ele tiver febre. Em caso de coqueluche, a criança deverá permanecer em casa até cinco dias depois de ter iniciado o tratamento com antibióticos. Resfriados comuns, só com coriza e espirros, sem febre, não são motivo de faltar.

 

  • Diarreia e vômito.Esses podem ser sintomas de uma virose estomacal, e seu filho precisa ficar em casa até dois dias depois de a diarreia e o vômito terem passado. Se aparecer sangue ou muco no cocô, seu filho também não deve ir para a escola, já que pode sinalizar infecção.

 

  • Conjuntivitee secreção amarela saindo dos olhos significam que seu filho não pode ter contato com outras crianças.

 

  • Erupções de pele contagiosas,como impetigo, sarna ou berne.

 

  • Manchas, vermelhidão ou bolinhas na pele acompanhadas de febreou outros sintomas podem ser sinal de catapora, infecção pelo vírus Coxsackie (bolhas nas mãos, pés e boca), escarlatina, roséola ou sarampo. Veja uma galeria de fotos sobre manchas, bolinhas e erupções de pele.

O que faço para que ele possa voltar logo para a escola?

Além de deixar seu filho bem tranquilo em casa nessas ocasiões em que não está bem, bons hábitos de higiene realmente ajudam na prevenção de novas infecções.

Lave frequentemente suas mãos e as do seu filho com água e sabonete. Esse hábito é especialmente importante depois de troca de fraldas, de usar o banheiro, de assoar o nariz, e antes de preparar alimentos e comer.

Procure montar com antecedência um esquema alternativo para quando seu filho ficar doente, uma espécie de “plantão”. Infelizmente, as doencinhas são comuns quando a criança é pequena, principalmente para quem frequenta creche ou escola, e você vai ter de ficar em casa ou arranjar alguém para cuidar do seu filho sempre que uma dessas infecções ou viroses aparecer.

 

Read more

Quando o bebê deve começar a comer

 

Para os bebês com aleitamento exclusivo, após o sexto mês de vida, inicia-se a introdução de novos alimentos*. Com esses alimentos, além de fornecer a seu filho todos os nutrientes de que ele precisa, você tem a oportunidade de começar a educá-lo para adquirir hábitos alimentares saudáveis. Esse período é muito importante e merece toda atenção.

 

PRIMEIRO PASSO: OS SUCOS DE FRUTAS

Inicia-se a introdução de suco de frutas. Um suco de fruta deve ser oferecido no período da manhã, entre a primeira e a segunda mamada.

Qualquer fruta pode ser utilizada, desde que a criança a aceite e não apresente intolerância ou reações alérgicas. Não há necessidade de adoçá-las, uma vez que as frutas contêm o açúcar natural e já são bem docinhas. Além disso, é importante que a criança reconheça o gosto natural dos alimentos. Inicie com pequenas quantidades (cerca de 10 ml) na colher e vá aumentando, conforme a aceitação da criança, até 120 ml, na xícara ou no copo.

Nunca dê, no mesmo dia, sucos diferentes. O certo é oferecer um de uma única fruta. Se o bebê aprovar e não tiver nenhum problema de alergia ou intestino, você pode, no terceiro dia, tentar outro tipo de fruta. Nessa fase, o que vale é experimentar todas as frutas.

Depois que o bebê conhecer o sabor de várias frutas, você pode misturá-las. Suco de laranja com mamão; laranja com goiaba, com maçã, etc.

 

SEGUNDO PASSO: AS PAPINHAS DE FRUTAS

Duas semanas depois, você já pode oferecer a fruta em forma de papinha, amassada ou passada na peneira. É importante certificar-se de que não haja pedaços grandes com os quais o bebê possa se engasgar. As papinhas de frutas devem ser oferecidas nos intervalos das mamadas, como um lanchinho.

Procure oferecer frutas em temperatura ambientem, afinal, a criança está acostumada ao leite morno e não gelado.

 

TERCEIRO PASSO: AS PAPINHAS SALGADAS

Por volta de um mês depois de introduzir as frutas, é hora de apresentar a seu filho as papinhas salgadas. E essas já podem substituir uma refeição. Você pode colocá-las no lugar da mamada mais próxima ao almoço ou jantar.

Desde o início, preocupe-se em fazer uma refeição balanceada. No preparo da papinha inclua sempre um carboidrato (arroz, massa ou tubérculos), uma fonte de proteína (carne de frango, peixe ou carne de boi magra) e legumes e vegetais (fontes de vitaminas e sais minerais).

Nas primeiras semanas, passe a papinha numa peneira antes de dá-la à criança. Depois, é suficiente amassar bem com o garfo. Esse procedimento é importante para que a criança aprenda a diferenciar as texturas dos alimentos.

Depois que a criança tiver se acostumado às papinhas, por volta do oitavo mês, você já poderá oferecê-la nas duas principais refeições do dia – almoço e jantar. Aí, é só usar a imaginação para bolar papinhas cada vez mais variadas e gostosas. Seu filho vai se fartar.

Por volta dos 8 meses, o esquema alimentar da criança deve estar assim: leite materno de manhã, suco de fruta no lanche matinal, papa salgada no almoço, leite materno e papa de fruta no lanche da tarde, papa salgada no jantar e leite materno à noite, antes de dormir.

Vá aumentando gradativamente a consistência dos alimentos, de acordo com a aceitação do bebê. Os alimentos em pedaços maiores preparam o bebê para o cardápio da família e também estimulam os movimentos e músculos que serão usados no processo da fala.

A consistência de papa (e não de sopa) é fundamental. Sopas acabam sendo muito ralas e enchem o estômago do bebê sem fornecer as calorias necessárias. Por isso, a papa não deve ser líquida nem batida no liquidificador.

 

Observações:

  • Não é preciso adoçar o suco
  • *As frutas têm frutose, que é um açúcar natural. Apenas as frutas mais ácidas, como limão e maracujá, devem ser adoçadas e, mesmo assim, com pouca quantidade de açúcar. Ao contrário dos sucos, a papinha doce pode substituir uma mamada.*
  • O ideal é dar preferência às frutas ricas em vitamina C. Para preparar os sucos, você deve lançar mão de outras frutas para elaborar a papinha. Neste caso vale tudo: banana, maçã, mamão, etc.
  • O melhor é oferecer a mesma fruta por dois dias e observar possíveis alterações, como intestino preso ou solto demais e erupções na pele.
  • As frutas devem ser raspadas com a colher ou amassadas com o garfo.
  • *Mas se a criança apresentar muita dificuldade para mastigar e engolir, você pode passar as frutas em uma peneira não muito fina. Depois, com o passar dos dias, vá deixando a papinha cada vez mais sólida.*
  • A quantidade deve ser gradativa. Comece sempre com uma colher rasa das de sobremesa e vá aumentando até chegar a uma fruta inteira. No caso de frutas como morango e uva, comece com duas unidades e vá aumentando até chegar em dez unidades.
  • Você pode também misturar as frutas. O melhor é oferecer apenas um tipo, para a criança poder conhecer e identificar os diversos sabores. Mas quando a criança está com o intestino preso, por exemplo, uma boa alternativa é misturar ameixa preta cozida com mamão, abacate ou morango.
  • A mamadeira ou a mamada só será substituída quando a criança comer uma fruta inteira. No entanto, algumas crianças não deixam o leite de lado. Por isso, meia hora após ter dado a papinha de frutas, se perceber que a criança está irritada ou chorando de fome, ofereça o leite. Se ela não aceitar, é sinal que está satisfeita e, assim, o choro ou a irritação serão por outro motivo.

 

Dicas interessantes para as primeiras tentativas:

  • Um dos reflexos mais comuns do bebê é empurrar com a língua os alimentos para fora da boca. Por isso, com certeza, seu filho irá cuspir as primeiras colheradas. Isso não quer dizer que ele não queira comer.
  • *A melhor maneira de driblar esse problema é oferecer os alimentos colocando a colher nos cantos da boca, em pequenas quantidades.*
  • Ofereça a papinha de frutas na hora em que o bebê estiver acostumado a mamar. Um bom horário é a mamada do meio da tarde, assim, você não corre o risco de ele rejeitar a fruta por estar satisfeito.
  • O importante é variar e aproveitar as frutas da época. Morango, cereja e figo, por exemplo, não dão o ano todo.
  • Não caia na tentação de adoçar a papinha de frutas. Faça isso só quando a criança rejeitar várias vezes a fruta. Mesmo assim, o açúcar deve ser em pequena quantidade.
  • Sempre ofereça água depois da papinha de frutas. Algumas, como a de banana, de abacate e de mamão podem dar sede. Algumas frutas soltam mais o intestino do que outras. Mas vale lembrar que cada organismo pode reagir de uma maneira. Assim, não se espante se o mamão – apesar de ser considerado uma fruta “laxante”, por exemplo, prender ou não modificar em nada o intestino do seu bebê.

 

Read more

Bons hábitos alimentares para uma criança de 3 anos

Bons hábitos alimentares para uma criança de 3 anos

Seu filho de três anos está mais disposto a experimentar novos alimentos do que estava no ano passado. Ele certamente está mais aberto a aceitar alimentos apresentados de uma forma nova ou interessante. Liberte a criatividade dele e faça das refeições uma construção de tradições divertidas e familiares.

Comendo juntos como uma família

As crianças de três anos aprendem muito sobre comer e socializar na mesa de jantar. Estudos mostram que as crianças que comem pelo menos uma refeição por dia com as suas famílias têm melhores vocabulários, bem como melhores dietas. Desligue a TV durante as refeições e conversem em vez disso. Tenha refeições em horários regulares, em um lugar comum como a mesa da sala de jantar ou a cozinha.

Boas maneiras à mesa

Ensine-o a dizer “por favor”, “obrigado” e “eu posso?”. Ele deve ajudar a pôr e tirar a mesa depois. É provável que ele aprecie os hábitos e rituais de refeições em família.

Lidando com prisão de ventre

Se sua criança em idade pré-escolar estiver sofrendo com fezes dolorosas e duras, ou não tiver uma evacuação por um dia ou dois, mude a dieta dele. Se o problema não for corrigido em um ou dois dias, ligue para seu pediatra. Seu filho pode ficar relutante em usar o banheiro se isso continuar por muito tempo.

  • Tome medidas para desmamar o seu filho da mamadeira, se você ainda não tiver feito isso. Beber da mamadeira nessa idade poderia tornar difícil para ele aprender hábitos alimentares adequados em casa e na escola.
  • Evite usar alimentos como uma recompensa ou suborno por bom comportamento. Estudos mostram que esse padrão leva a reduções de curto prazo na alimentação e batalhas em longo prazo.
  • Tente evitar alimentos pequenos e duros, tais como bala dura e chiclete.

Bon appétit!

Read more