Blog

Benefícios da leitura para as crianças

Há cerca de 2 anos, a Sociedade Brasileira de Pediatria lançou a campanha Receite um Livro. A  iniciativa quer incentivar os médicos pediatras a prescrever a chamada leitura parental – quando lemos para crianças – já a partir da gestação. Veja por que essa recomendação médica, adotada em muitos outros países, é tão importante.

 

  1. Fortalece o vínculo com quem lê para a criança, ou seja, pais, familiares, cuidadores ou educadores.

 

  1. Contribui para o desenvolvimento da atenção, da concentração, do vocabulário, da memória e do raciocínio.

 

  1. Estimula a curiosidade, a imaginação e a criatividade.

 

  1. Ajuda a criança a perceber os próprios sentimentos e a lidar com as emoções.

 

  1. Contribui para o desenvolvimento da chamada empatia – que é a capacidade de se colocar no lugar do outro.

 

  1. Ajuda a minimizar problemas comportamentais, como agressividade e hiperatividade.

 

  1. Melhora a qualidade do sono.

 

  1. Estimula a linguagem oral.

 

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria.

 

Read more

Filho doente ? Mandar ou não para creche?

Como nem sempre é possível saber com certeza se o que ele tem é ou não contagioso, não mande a criança para a escola ou creche se ela apresentar os seguintes sintomas:

  • Além da febre, ele pode estar irritado, letárgico, choramingando, inapetente, com nariz entupido e um pouco ofegante.

 

  • Quadros respiratórios, como bronquioliteou gripe, especialmente se ele tiver febre. Em caso de coqueluche, a criança deverá permanecer em casa até cinco dias depois de ter iniciado o tratamento com antibióticos. Resfriados comuns, só com coriza e espirros, sem febre, não são motivo de faltar.

 

  • Diarreia e vômito.Esses podem ser sintomas de uma virose estomacal, e seu filho precisa ficar em casa até dois dias depois de a diarreia e o vômito terem passado. Se aparecer sangue ou muco no cocô, seu filho também não deve ir para a escola, já que pode sinalizar infecção.

 

  • Conjuntivitee secreção amarela saindo dos olhos significam que seu filho não pode ter contato com outras crianças.

 

  • Erupções de pele contagiosas,como impetigo, sarna ou berne.

 

  • Manchas, vermelhidão ou bolinhas na pele acompanhadas de febreou outros sintomas podem ser sinal de catapora, infecção pelo vírus Coxsackie (bolhas nas mãos, pés e boca), escarlatina, roséola ou sarampo. Veja uma galeria de fotos sobre manchas, bolinhas e erupções de pele.

O que faço para que ele possa voltar logo para a escola?

Além de deixar seu filho bem tranquilo em casa nessas ocasiões em que não está bem, bons hábitos de higiene realmente ajudam na prevenção de novas infecções.

Lave frequentemente suas mãos e as do seu filho com água e sabonete. Esse hábito é especialmente importante depois de troca de fraldas, de usar o banheiro, de assoar o nariz, e antes de preparar alimentos e comer.

Procure montar com antecedência um esquema alternativo para quando seu filho ficar doente, uma espécie de “plantão”. Infelizmente, as doencinhas são comuns quando a criança é pequena, principalmente para quem frequenta creche ou escola, e você vai ter de ficar em casa ou arranjar alguém para cuidar do seu filho sempre que uma dessas infecções ou viroses aparecer.

 

Read more

A importância do estímulo motor adequado às crianças em crescimento

A IMPORTÂNCIA DO ESTÍMULO MOTOR ADEQUADO ÀS CRIANÇAS EM CRESCIMENTO.

Quando uma criança nasce, seu sistema nervoso ainda está em formação, o que faz com que ela ainda não tenha habilidades motoras, como: sentar, andar etc.

Ao longo dos primeiros 03 meses de vida a criança, em geral, adquire habilidades como controlar a cabeça e o tronco, além de ser capaz de seguir objetos e sons.

Nos 03 meses seguintes (até 06 meses) ela é capaz de se virar de um lado para outro quando deitada, assim como ficar sentada sem apoio. Se puxada para sentar, participa do movimento sem deixar a cabeça cair para trás, além de ser capaz de se arrastar pela casa.

No trimestre seguinte (até 09 meses) a criança já é capaz de engatinhar, puxar objetos em sua direção e escalar móveis. Nesta fase é comum se locomover em pé de lado e segurando em coisas.

Ao completar 01 ano a criança já é capaz de ficar em pé sozinha, mesmo que por pouco tempo, encaixa objetos, dá alguns passinhos e assume a posição de cócoras para pegar objetos no chão.

Ao longo do ano seguinte (até 02 anos) vai ganhando desenvoltura e novas habilidades, como subir e descer escadas, correr, pular.

E com 03 anos de idade, a criança tem grande habilidade motora, como andar de triciclo, ficar sobre uma perna só mesmo que se desequilibre um pouco.

Dos 04 aos 07 anos de vida, a criança vai adquirindo novas habilidades, vencendo novos desafios, cada vez mais complexos, como: andar de bicicleta sem rodinhas, pular corda, brincar de amarelinha etc.

Porém é importante dizer que o ganho destas habilidades se dá de forma gradativa e individual, onde cada criança apresenta um ritmo de desenvolvimento o que é totalmente natural e que crianças prematuras costumam apresentar uma maior lentidão nestas aquisições.

Os dados acima são apenas parâmetros utilizados por médicos, fisioterapeutas, cuidadores e professores para possibilitar a adequada observação deste desenvolvimento e interferirem da melhor maneira assim que perceberem necessário.

Por exemplo, a criança está com 08 meses e ainda não consegue ficar sentada sozinha. Será que isso é indicação de alguma doença? Provavelmente não. Se o parto do bebê correu tudo bem, se ele tem feito as avaliações médicas de rotina, possivelmente o que deve estar acontecendo é uma pobre estimulação por parte da família. Começar a colocar a criança no chão com brinquedos a certa distância vai estimulá-lo a ficar sentado sozinho para brincar. No começo ele vai cair bastante, mas logo adquirirá habilidades motoras para se controlar melhor na posição.

Outro exemplo, a criança fica em pé, mas tem medo de trocar passinhos. O que pode ser feito para estimulá-la? Ficar a sua frente e oferecer as suas mãos como possibilidade de apoio ou brinquedos que enquanto são empurrados pela criança, possibilitem o seu apoio ao mesmo tempo, podem dar a segurança necessária para que ela vença este desafio.

O importante é dosar este estímulo para que ele não seja exagerado, pois isso pode frustrar a criança. Uma maneira de saber se você está abusando é observar se a criança fica irritada ou chorando. Talvez seja o momento de parar a brincadeira ou pelo menos modifica-la.

Cada criança desenvolve habilidades de um jeito, umas mais rápidas do que outras, mas se a criança está constantemente adquirindo habilidades novas, o ritmo desta aquisição não tem tanto valor. O fato de uma criança começar a ler antes dos amiguinhos não quer dizer nada. Estudos mostram que esta “dianteira” é perdida com o tempo.

Agora, se seu filho parece estar ficando muito para trás, converse com seu médico. Ele será capaz de tirar suas dúvidas e te indicar o melhor caminho a percorrer.Caso seja constatado algum atraso, conte com a ajuda de um fisioterapeuta especializado para estimular o seu filho e orientar todos os que cuidam dele de como proceder. E principalmente, fique tranquilo.

Perceba-se!

 

 

Read more